Sydney Newman, criador de Doctor Who, sugeriu uma Doutora nos anos 80

Para você que já assistiu ao docudrama An Adventure in Space and Time, escrito pelo Mark Gatiss na época do especial de 50 anos, sabe que o Sydney Newman foi o responsável pela ideia de Doctor Who; ele também imaginou o conceito de regeneração quando William Hartnell já não podia mais continuar no papel. Sua visão para a série era tão visionária, que confiou inteiramente em Verity Lambert, que até então nunca havia produzido, escrito ou dirigido uma série de TV, para ser a primeira showrunner.

Em 1986, quando Doctor Who estava enfrentando sérios problemas de audiência, e o Doutor era Colin Baker, a BBC contactou Sydney Newman para pedir conselhos sobre qual deveria ser o futuro da série. Na carta encontrada nos arquivos da BBC, ele fala:

Mais tarde, Doctor Who deve se transformar em uma mulher. Você não concorda de que isso é consideravelmente mais digno da BBC do que o Doctor Who atual ser sociavelmente sem valor, escapista e sem qualidade? ... Isso requer grande consideração.
— Sydney Newman

É claro que a BBC não aceitou a ideia e continuou com a série, mais tarde escolhendo Sylvester McCoy para substituir Colin Baker no protagonismo. Mesmo com a qualidade de escrita melhorando, a série acabou sendo cancelada, voltando em 1996 com o filme de Paul McGann e, mais tarde, em 2005, com Christopher Eccleston.

Independentemente das decisões tomadas, Doctor Who sempre foi inspirada pela mudança e passos largos para o futuro. Com certeza, têm diversos problemas, mas também muitos acertos; acertos esses que estão cada vez mais evidentes de que a BBC quer alcançar.

Regeneração foi um conceito muito ousado na época e ninguém esperava que a série pudesse continuar sem William Hartnell no papel: "Não podemos ter Doctor Who sem o Doctor Who". 

Em conclusão, toda tradição já foi uma novidade.


Jonathan Holdorf

Vou sentir muita falta de Peter Capaldi como Doutor, assim como senti muita falta do Matt Smith, David Tennant e Christopher Eccleston. Sinto falta dos Doutores da série clássica quando avanço para o próximo, mas olho para o futuro e vejo algo de maravilhoso acontecendo nessa série. 

Consigo ver portas se abrindo, pessoas sorrindo e vidas mudando. Essa é a ideia; esperança e aceitação. E, também, pensar sobre como as outras pessoas irão se sentir ao verem essa representação em tela.